top of page
  • Pablo Vitor - Sertão 142

Após 11 dias, idoso encontrado morto foi sepultado em Água Branca

Dionízio Braz foi dado como desaparecido no dia 1º de novembro.

Foto: Reprodução

Depois de uma espera angustiante, a família do senhor Dionízio Braz, encontrado morto após 11 dias de buscas, pôde realizar o sepultamento no cemitério municipal de Água Branca, na noite dessa segunda-feira (22).


Dionízio foi dado como desaparecido no dia 1º de novembro. Após uma grande força-tarefa dos familiares e amigos com o intuito de encontra-lo com vida, depois de 11 dias um popular encontrou o corpo do idoso já em estado de decomposição em uma localidade conhecida como Croatá, poucos quilômetros de onde morava.


No mesmo dia o Instituto Médico Legal (IML) foi acionado pela Polícia Civil para recolher o corpo. O que os familiares não esperavam era que a burocracia do órgão impediria o sepultamento o mais rápido possível. Em nota, o IML disse que “quando um corpo é recolhido sem nenhum tipo de documento de identificação ou em estado avançado de decomposição, putrefação ou até mesmo de esqueletização onde não é possível a identificação visual, em respeito a normas da unidade de medicina legal, a liberação desses corpos se dará apenas com a realização exames técnicos periciais que comprovem a identidade dessa vítima”.


Alguns exames foram realizados, a exemplo do DNA, porém o resultado só seria divulgado em aproximadamente cinco meses. A família então acionou a justiça, que através de sentença expedida pelo Juiz Marcos Vinícius Linhares Constantino da Silva, autorizou a liberação do corpo.

0 comentário

Comments


unnamed (2).jpg
site.jpg
bottom of page