top of page
  • Acta

Após investigação, conselho afirma que nenhum alagoano tomou vacina vencida contra a Covid

De acordo com o Cosems, que reúne as secretarias municipais de saúde de Alagoas, o que ocorreu foi um erro de digitação no sistema de informação do Ministério da Saúde

Foto: reprodução

Nenhum alagoano tomou vacina fora da validade. Essa é a informação divulgada nesta quarta-feira (28) pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL). O posicionamento vem após a veiculação de uma notícia a respeito da aplicação de doses vencidas em cidades do estado. Notícia publicada pelo portal Metropoles no início da semana dava conta da aplicação de 15 doses vencidas da vacina da Astrazeneca em Maceió, Arapiraca, Delmiro Gouveia, Flexeiras, Paripueira e Viçosa. Em todo o país, ainda segundo o site, mais de 1,2 mil pessoas teriam recebido as vacinas fora do prazo. O Cosems informou que realizou uma investigação minuciosa em conjunto com o Programa Nacional de Imunização (PNI/AL), junto aos municípios citados na reportagem e onde teriam sido detectados os lotes vencidos da vacina. Esse levantamento mostrou que todas as doses nessas cidades foram administradas dentro da valiadade, ou seja, antes do dia 29 de março deste ano. Ainda segundo o documento divulgado pelo conselho, o que provocou esse mal entendido foi um erro na digitação das informações no sistema de informação da vacinação do Ministério da Saúde.


Em contato com o Acta, as assessorias de algumas das prefeituras apontadas já havia levantado a hipótese de erro, e a maioria negou a aplicação de doses vencidas. Apenas Maceió havia dito que estava investigando o caso, e a assessoria de Flexeiras não havia se pronunciado. Todos os municípios foram informados sobre o erro e orientados a realizar as devidas correções, assim que o sistema permitir essa operação.

0 comentário

Comments


unnamed (2).jpg
site.jpg
bottom of page