top of page
  • Gazeta Web

Corpo de empresário que estava desaparecido em Olho d'Água das Flores é encontrado incinerado

Três suspeitos foram presos e um morreu em confronto com a polícia

Corpo de empresário foi encontrado incinerado dentro de tonel

O empresário Gilmário Alencar, de Olho d’Água das Flores, que estava desaparecido desde a última quarta-feira (24), foi encontrado morto. Três pessoas suspeitas do crime foram presas e outra entrou em óbito após troca de tiros com a polícia durante a madrugada deste sábado (27). A vítima foi estrangulada até a morte e depois teve o corpo incendiado em um tipo de tonel. Gilmário foi encontrado totalmente carbonizado. As informações foram repassadas pelo delegado Gustavo Xavier, da Deic. De acordo com a autoridade policial, o crime foi planejado pelo proprietário de um lava jato e o pelo genro dele. Também participaram da trama dois funcionários do estabelecimento, que receberiam a quantia de R$ 10 mil cada como forma de pagamento. Segundo a polícia, a intenção do grupo era roubar a vítima e pedir resgate à família. O dono do lava jato e o genro dele também teriam dívidas contraídas junto à vítima.


“Ambos, o dono do lava jato e o genro deste, tinham dívidas com a vítima, sendo nos valores de 10 e 8 mil reais, respectivamente”, pontuou o delegado, destacando que Gilmário foi morto momentos após ser rendido no lava jato – onde teria ido para fazer serviços no carro e também para cobrar o pagamento da dívida.

Mesmo após a morte dele, os criminosos planejavam pedir quantias em dinheiro à família do empresário, mas como perceberam que a polícia estava investigando o caso, enviaram apenas uma mensagem – pelo celular da vítima – pedindo que não acionassem as autoridades policiais.

Com os suspeitos, a polícia apreendeu duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 12. Os presos devem responder por latrocínio e ocultação de cadáver.

Um dos funcionários do lava jato ficou ferido após troca de tiros com a polícia, chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu. Ele seria o responsável pela rendição da vítima, dentro do estabelecimento, com a utilização da espingarda. Os presos confessaram o crime. O crime


De acordo com a polícia, a vítima foi rendida com a utilização da espingarda e logo após foi estrangulada até a morte. Depois de morta, foi deixada dentro do escritório do lava jato, enquanto o proprietário levava o veículo da vítima – uma Hilux SW4 - para a cidade de Arapiraca, com o objetivo de simular um possível sequestro. O veículo foi deixado em um posto de combustíveis de Arapiraca e câmeras de monitoramento flagraram o momento.

Depois, o corpo de Gilmário foi levado, em uma Fiorino, de volta para Olho d’Água das Flores. Eles seguiram para a zona rural do município e o incendiaram em um tonel.


“Eles mataram para roubar a vítima, inclusive pediam o pagamento de um resgate, o que não progrediu, por perceberam que a polícia estava diligenciando. Não sabemos se o empresário estava com quantia em dinheiro no momento em que foi abordado”, destaca Gustavo Xavier.

Segundo ele, levantamentos para averiguar o envolvimento do grupo em outros crimes ainda estão sendo feitos pela polícia.



0 comentário

Comments


unnamed (2).jpg
site.jpg
bottom of page