top of page
  • Cada Minuto

Os holofotes da ALE são voltados à construção de um candidato: Paulo Dantas, “o escolhido!”

BLOG POLITICANDO

Foto: Reprodução

Na ânsia de formatar uma liderança para disputar o governo do Estado, o grupo “majoritário” da Assembleia Legislativa tem jogado todos os holofotes que possui em cima do deputado estadual, Paulo Dantas (MDB), aquele foi chamando à missão.


Isso ocorreu, por exemplo, na recente aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos profissionais da Educação. Dantas ganhou destaque no parlamento como sendo o responsável pelo parecer em conjunto e pela articulação.


Como destaca o próprio site oficial da Assembleia Legislativa, “Dantas foi o relator único de uma reunião conjunta das Comissões de Constituição e Justiça, Orçamento e de Educação que aprovou o projeto de lei, de origem governamental, que estabelece o Plano de Cargos e Carreira do magistério público estadual e dispõe sobre a carreira dos profissionais da Educação de nível fundamental e médio”.


Há quem acredite que seja apenas coincidência a posição estratégia do parlamentar em um projeto que visa beneficiar mais de 50 mil pessoas e terá, pela relevância da matéria, destaque midiático.


Talvez Paulo Dantas nunca tenha visto tantos “flashs” na vida.


Nada é por acaso e é mais umas das ações que se encaixam na busca por dar maior visibilidade política de Paulo Dantas e, ao mesmo tempo, construir a imagem de um perfil conciliador, resolutivo e engajado, além – evidentemente – de “cabeça de grupo”, já que ninguém é candidato de si mesmo.


Dantas vai sendo testado, vai sendo construído, vai sendo fabricado. É o coelho que o parlamento estadual tira da cartola com o processo sendo conduzir pelo maestro e presidente da Casa de Tavares Bastos, Marcelo Victor (Solidariedade).


Ou seja: toda a articulação para a consolidação da candidatura de Paulo Dantas deixa visível também o poder que Marcelo Victor possui em relação ao grupo “majoritário” dos deputados estaduais. Quando falo majoritário, é majoritário mesmo: é quase todo mundo.


E assim, carimbar em um parlamentar os feitos positivos do parlamento passa a ser a estratégia para que o Legislativo tenha um pré-candidato no xadrez político. Tal feito possibilita a Marcelo Victor a posição de grande articulador de uma chapa que pode ainda ter ao lado o governador Renan Filho (MDB), caso esse seja candidato ao Senado Federal.


Acomodar forças na consolidação de uma frente é algo que vai para além de consolidar um candidato. Marcelo Victor sabe muito bem disso…


Resta, evidentemente, combinar com os russos. Afinal, já vimos histórias de eleições passadas em que aquele que aglutinou todas as forças e foi “ungido”, levou rasteira das urnas. É o que ocorreu com o ex-deputado federal João Lyra, quando foi candidato ao governo de Alagoas.


Mas o que os parlamentares que encampam essa “cruzada” ganham com isso? Bem, ao empresarem seus nomes para a carimbada em Dantas, eles esperam – evidentemente – terem as condições que viabilizam suas reeleições. Não há almoço grátis. Em alguns casos, não há aliado grátis também.


Por: Blog do Vilar/Cada Minuto

0 comentário

Comments


unnamed (2).jpg
site.jpg
bottom of page